sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

PADRE PIO E O SEU ANJO (I)

PADRE PIO E O SEU ANJO (I)

  • De um lado vemos em Padre Pio muitas coisas que não podemos imitar, mas somente admirar e agradecer a Deus. Por exemplo vemos nele muitos dons – como o da bilocação, da profecia, do conhecimento profundo das almas, dos perfumes espalhados, etc., que não podemos imitar, porque são dons extraordinários que Deus lhe deu para que ele pudesse ajudar mais eficazmente as almas. Mas de outro lado devemos dizer que tanto mais que admiramos o seu exemplo e sua santidade, tanto mais deveríamos levar a sério muitos de seus conselhos. E um dos conselhos que Padre Pio deu sempre aos seus filhos e suas filhas espirituais foi que invocassem sempre seus Anjos da Guarda: “Lembra-te do Anjo da Guarda, sempre tão perto de ti, quer estejas ou não na graça do Senhor; que maior amigo poderás ter do que o Anjo da Guarda? Pede-lhe que te ajude a te conservares na caridade, na humildade e na paciência” (Fr. Alessio Parente O.F.M. Cap, Send me your Guardian Angel. Padre Pio, San Giovanni Rotondo 1984). Ou na despedida muitas vezes ele dizia: “Que o Anjo de Deus seja tua luz, o teu auxílio, a tua força, o teu conforto, o teu guia” (Giovanni P. Siena, Esta é a Hora dos Anjos, Anápolis 2000, 125) ou: “Que o Anjo de Deus te acompanhe!” (Ibid., 124).
PE. PIO E O “COMPANHEIRO DE SUA INFÂNCIA”
Aquilo que Padre Pio falou, ele mesmo também o viveu e de fato vemos nele uma convivência muito íntima e admirável com seu Anjo da Guarda. Esta relação íntima já começou na sua infância. Padre Eusébio, que assistiu Padre Pio nos anos 1961–1965 disse que na infância de Padre Pio o seu Anjo assumiu a aparência de uma criança e estava visivelmente ao seu lado. Se diz que durante a infância o Anjo até brincou com ele. Por isso o Padre Pio, mesmo idoso, chamou o seu Anjo “o companheiro da minha infância” (Send me your Angel, 20). Esta palavra “companheiro” indica uma profunda amizade e convivência. Aqui começou o amor de Padre Pio a seu Anjo que continuará por toda a vida. Este Anjo nunca abandonará o Santo: ele ajudará a deixar o mundo e a entregar-se totalmente a Deus. Ajudará no ano de noviciado, nos anos de estudo e de preparação para o sacerdócio. Ele cuidará que Padre Pio se torne um digno ministro de Jesus Cristo. Ele estará ao seu lado quando seu protegido experimenta os ataques do diabo e em todas suas lutas. “Por isso”, diz Padre Eusébio, “o Padre Pio tinha uma profunda amizade com seu Anjo, a mais terna e confidencial devoção que excluiu qualquer diferença entre os dois e fez de Padre Pio um Anjo ou fez de seu Anjo uma criatura humana. Padre Pio e seu Anjo da Guarda são tão intimamente ligados um com o outro que é impossível separá-los” (Ibid., 21 e 119).
 
fonte:http://semallan.blogspot.com/2010/12/padre-pio-e-o-seu-anjo-i.html