quinta-feira, 28 de junho de 2012

INSTRUÇÃO SOBRE CURA E LIBERTAÇÃO

 


  1. O MINISTÉRIO DE CURA E LIBERTAÇÃO:
O Salmista no Salmo 142:7 se derrama em lágrimas perante Deus e fala de sua angústia, de como se sente abatido, cansado da perseguição do inimigo. A tristeza na sua alma era tamanha que ele olhava para os lados e não via ninguém em quem pudesse confiar. Naquela hora Davi implora a Deus para que tire a sua alma da prisão, porque ele se sentia impedido de se achegar a Deus. Ele se sentia impedido de louvar e adorar ao Senhor. Mas Davi, era segundo o coração de Deus, um servo fiel, um crente temeroso, amava a Deus tremendamente. Porque ele se sentia daquela maneira? Onde ele se sentia preso? Porque ele se sentia preso? O que faltava para que sua alma fosse liberta?A palavra LIBERTAÇÃO vem do grego “sotero“e significa “livramento, salvação” .  Em João 10:10, a palavra do Senhor diz que: “ O ladrão (diabo)veio para matar, roubar e destruir, mas Jesus, o Rei dos Reis, o Senhor dos Senhores, o Alfa, o Omega, o Todo Poderoso, o Majestoso, o Cordeiro de Deus, o Príncipe da Paz, veio para SALVAR, LIBERTAR e RESTAURAR.
2.As fraquezas do diabo As armas contra Satanás: louvor, obediência e humildade O diabo não suporta o louvor e isso por algo muito simples: Lúcifer, ou "portador de luz", se transformou em satanás exatamente por não querer louvar a Deus. Isso é obvio! Portanto, o louvor para ele é muito forte e pesado. Se nós queremos lutar contra o diabo, não temos outra coisa a fazer senão começar a louvar a Deus. Existem fiéis leigos que dizem: "Mas, eu tenho medo!" Se você conhece uma pessoa que precisa de ajuda nem sempre é necessário que você faça oraçoes de libertação por ela. Se existe um grupo de irmãos que rezam juntos, comecem a louvar a Deus ignorando o inimigo, e o louvor o incomodará de tal modo que ele fugirá.Uma pergunta que é muito feita nos dias de hoje é esta: "Por que o diabo se apresenta mais hoje do que nos tempos passados?" Houve um tempo em que o diabo trabalhava escondido, ignorado por todos. Até pouco tempo atrás existiam pouquíssimos ou quase nenhum exorcista, não porque não existissem pessoas que necessitassem, mas porque ninguém percebia essa necessidade. Hoje é diferente. E qual é a razão do diabo parecer mais ativo nesses últimos tempos? Começou-se a falar mais nele, primeiro, através dos pentecostais, depois pelos evangélicos seguidos pela Renovação Carismática Católica.Pelo grande louvor que está sendo feito, ele não suporta! Isso poderia ser exemplificado como um rato escondido em um buraco; você joga água quente lá e, não a podendo agüentar, ele é obrigado a sair do buraco. O louvor faz com que o inimigo saia!Toda essa luta que o diabo trava, hoje, não é porque ele está mais forte do que antes, mas, provavelmente, porque está mais fraco. Graças a todo o louvor que é feito – especialmente em grupos de oração –, por meio desses movimentos espirituais (em particular o movimento carismático), o maligno perde o controle e não sabe o que fazer. Por essa razão, nós temos de continuar a lutar através do louvor.  A segunda coisa que o diabo teme é a obediência. Por que? Porque ele é desobediente. Desta forma, tudo o que ele sugere é a desobediência, sugere continuamente a desobediência! Nós, sacerdotes, em particular, devemos estar muito atentos a isso, pois é fácil cair nessa cilada do inimigo.A terceira coisa também temida pelo diabo é a humildade. Ele sugere o “poder”. No final das contas, ele é aquilo que é: o satanás, porque queria ter o poder. Certa vez, um exorcista fez uma pergunta para ele: Por que você tem pavor de Maria? E ele disse: “Tenho pavor daquela mulher, da sua grande humildade”. A humildade é uma virtude que o inimigo de Deus teme mais do que a nós, propriamente, porque essa virtude vai contra a natureza dele, pois ele é soberbo, orgulhoso, poderoso e faz o que quer. A humildade vai contra tudo isso. Artigo extraído do livro "Cura do mal e libertação do maligno" de Frei Elias Vella (OFM)
3. Como purificar uma casa de espíritos territoriais


EM PRIMEIRO LUGAR:


Precisamos entender que espíritos territoriais argumentam e resistem para ocupar determinados espaços geográficos, tendo como responsabilidade amaldiçoar tais localidades. Muitas residências tem sido atormentadas por demônios, mesmo sendo seus moradores pessoas sem aparente envolvimento com os mesmos. Isso acontece porque tais espíritos foram invocados por antigos moradores ou freqüentadores do local, e hoje exigem o direito de permanecerem no mesmo.


ALGUMAS CONSEQÜÊNCIAS DA PRESENÇA DE TAIS ESPÍRITOS EM UM DETERMINADO AMBIENTE:


- Enfermidades
- Vícios
- Problemas sentimentais
- Problemas emocionais
- Problemas familiares
- Amarração financeira


Entenda uma coisa. O diabo veio para matar, roubar e destruir. Onde tiver um demônio, existirá destruição.
ALGUNS MOTIVOS QUE ATRAEM A PRESENÇA DE UM ESPÍRITO TERRITORIAL:


- Idolatria
- Feitiçaria
- Macumbaria
- Inveja
- Simpatias
- Pecados
- Invocações e rituais


 
- Objetos amaldiçoados
- Objetos enterrados
- Borra de vela de macumba nos jardins 
- Plantas “trabalhadas”


As praticas ocultas deixa na casa onde foram feitas ou lanças profundos danos sejam elas materiais ou espirituais. Quando tais praticas acontecem abrimos brechas para que os espiritos imundos domine e tenha poder.


VEJAMOS NA BÍBLIA LUGARES HABITADOS POR DEMÔNIOS:


“...conheço o lugar em que habitas,onde está o trono de satanás, e que conservas o meu nome não negaste a minha fé, ainda nos dias de antipas, minha testemunha, meu fiel, o qual foi morto entre vós, onde satanás habita.” (apocalipse 2:13)


“O dono da casa fará saber ao sacerdote [profeta de DEUS], dizendo: Parece-me que há como que praga em minha casa. O sacerdote ordenará que esvaziem casa, antes que venha para examinar a praga, para que não seja contaminado tudo o que está na casa; depois, virá o sacerdote, para examinar a casa.” (levítico 14:35,36)


Muitas vezes, os espíritos demoníacos se apoderam de uma determinada casa, por causa de  práticas ocultas feito para um antigo morador. O morador mudou-se, mas os efeitos do ocultismo permaneceram no lugar.


É necessario, portanto clamar o sangue de Jesus para lavar toda realidade negativa e opressiva, clamar pela misericórdia do Senhor, pelos pecados de ocultismo, por tudo que ofendeu a Deus ou até mesmo aos nossos irmãos, pois muitas praticas ocultas são para destruir outra pessoa.


Recorrer a Mãe Santíssima sempre é o melhor recurso, ela como mãe, sabe quais são as nossas necessidades, aquilo que mais estamos precisando, ela é nossa fiel intercessora, por isso a devoção ao terço é muito valida para dissipar e afujentar a presença maligna.


A vivencia dos sacramentos da igreja é fundamental, quando comungamos Jesus Eucaristica, sua presença em nós não se limita a igreja, mas ele nos acompanha em todos os lugares, passamos a ser sacrários vivos do Senhor, a Confissão, também é cura e principalmente libertação, nela rompemos com o pecado e a nossa presença torna-se terror para os Espíritos imundos. Outra arma poderosa é orar pelos que fizeram os trabalhos ou invocações para que elas sejam abençoados por Deus, que o Senhor os liberte e nunca desejar que o mal retorne, mas sim que o mal se anule e que o bem o atinja.


Portanto se desejamos ter nossa casa livre das presenças malignas, devemos nos preucupar não somente com o espaço físico, mas com nós em primeiro lugar e então o ambiente onde estivermos será atingido. Deve-se, claro, orar pelo ambiente, porém de nada adiantará pedir a expulsão dos espiritos se nós o trazemos de volta por nossas pecados e infidelidades.


4. Demônios – nomes e significados (SÓ ALGUNS - EXISTE MATERIAL MAIS COMPLETO NO BLOG)


BELIAL: Seu nome deriva do hebraico e significa Rebelde, Profano. O Desprezível e/ou Desobediente. Rege o mês de janeiro. Dentre suas características destaca-se a mania de mentir . Aparece sempre com uma beleza sobre humana, apesar da igreja e da tradição católica sempre representa-lo com as mais grotescas das formas. Este grande corruptor especializou-se em seduzir adolescentes, mas é verdade que paga os seus favores com uma devota proteção. O inferno nunca recebeu espírito mais dissoluto, mais bêbado, nem mais enamorado enquanto o céu  nunca perdeu mais formoso habitante. Sabe-se que Belial foi um dos primeiros anjos a aderir a Rebelião de Lúcifer e que foi o que mais arrastou outros consigo, ele é um ícone de todos as rebeldes e inconformados sendo de natureza louca e de pouca profundidade filosófica, altamente destrutivo.        


LEVIATÃ: Do hebraico: "Serpente Tortuosa". Grande Almirante do Inferno e Senhor dos Mares, favorece os homens e as mulheres que gostam de correr o mundo, servindo-lhes para obter fama e honras. Também é chamado de "O Grande Embusteiro", pela facilidade com que triunfa em lances políticos, tratados comerciais e intrigas palacianas. Toma quando é visto aspectos multiformes estonteantes e vertiginosos. Especializa-se em possuir as mulheres famosas. Suas festividades são celebradas no mês de fevereiro é patrono da  Melancolia e da Poesia.


SATÃ (SATAN, SATANÁS): Seu nome, em hebreu significa "O Inimigo, o Adversário", ou seja ele representa o espírito vingativo, o não perdão e a justiça para quem a merece. Seu apogeu coincide com o mês de Março. Possui rudeza e agressividade em cada gesto e idéia. É o mais cruel dentre seus irmãos e representa o sentido da luta. É a ação em busca de seu objetivo, não importando as conseqüências e as metas, custe o que custar. É irmão siamês de Lúcifer.


BELPHEGOR (BELFEGOR): Demônio dos inventores, dos descobrimentos e das soluções engenhosas.


 
Um fato peculiar que pode ser estudado é a de que ele sempre se apresenta de boca aberta. Seus adoradores lhe rendem culto servindo-se de gretas e fendas, através das quais lançam as suas oferendas. Muitas vezes é visualizado como “uma aparência feminina de deslumbrante juventude e beleza”. Governa o mês de abril, no apogeu da Primavera.


LÚCIFER: Príncipe dos demônios, seu nome significa "Estrela da Manhã", sem dúvida pelo esplendor de sua presença. É um dos mais belos dentre os anjos caídos, e sua formosura é especialmente melancólica, com uma sombra de dor que cobre continuamente a suavidade de seus traços. Costuma-se dizer que nesta característica reside a chave de sua sedução já que não a nada mais irresistível ao coração humano do que o sofrimento unido à beleza . Existe na filosofia muçulmana sob o nome de Iblis ou Eblis, exerce poder geográfico sobre todos os países da Europa e é governante do mês de maio. Sua personalidade é sempre tranqüila e segura de si. Um verdadeiro aristocrata e estrategista por natureza, mesmo quando irritado mostra-se calmo sendo assim bem diferente de Satã, seu irmão siamês por alma.


 BAALBERIT: E chamado de "O Arquivista". É advogado astucioso e possui uma prodigiosa memória. Os fenícios o tomavam como testemunha de seus juramentos. Entre os séculos XV e XVII, apareceu invocado com freqüência nos grimórios populares como campeão de causas perdidas. Preside o mês de junho.


BELZEBU: Seu nome significa "O Senhor das Moscas". É lhe reconhecido o número dois na hierarquia infernal, imediatamente abaixo de Satanás. Alguns estudiosos afirmam que desde mil anos atrás é ele que domina o inferno. Talvez em razão a imensidade do seu poder e do pavor que seu prestigio provoca, sua iconografia é contraditória assim como os dados que possuímos a seu respeito. Como na maioria das escrituras sobre os demônios uma lenda negra foi escrita para Belzebu, mas sem contar estes conceitos cristãos impostos dizem que ele possui feições que refletem grande sabedoria e um ar ameaçador. Governa o mês de julho no centro exato do verão .


ASTAROTH: Seu nome tem origem no hebraico, que significa "Multidão", "Assembléia", "Rebanho". Poderoso mas desventurado, afirmam ter sido condenado injustamente à sua situação. Patrono dos banqueiros e homens de negócios, representa a ganância e a confirmação da posse. Rege o mês de agosto, entre os insetos de verão. Sua natureza é extremamente cooperativa, de certo devido a sua personalidade comercial. Ele também governa as paixões por jogo a dinheiro, mesmo sendo de personalidade extremamente possessiva, ele nunca irá roubar, dando preferências a pactos e ao comércio.


LILITH: Em grego-hécate; “A que fere de longe", no hebraico Lilith significa "A Noturna". Mulher bonita e silenciosa, com uma profunda solidão. A Serpente da Sedução, a Mãe da Luxúria. Setembro é o seu mês. Uma coisa importante sobre Lilith. É considerado o Portal de Lúcifer, uma vez que todos os caminhos dela realizam Lúcifer. Em Astrologia, sua influência foi cientificamente provada em 22/11/1897 por Waltemath. Neste ano, uma centena de anos depois, a força obscura da natureza humana feminina estará crescendo rápida pelo mundo. De qualquer modo, ela é um arquétipo muito antigo, perdido no tempo.


BAAL: O comandante das Tropas do Inferno, ou seja uma das maiores potências militares dentre os demônios. Sabe-se também de sua natureza hermafrodita e que já foi adorados por caldeus , babilônios e israelitas. Governa o mês de Outubro e os ventos de outono .


ASMODEU (ASMODEUS, CHASMODAY, SIDONAY): O Destruidor, é um dos mais antigos demônios, o pai dos jogos, do mistério e da perversidade .Ele não e de conversas ou diálogos, mas isso de modo algum representa modéstia. Seu mês é Novembro sua meta é a destruição aos que a merecem.


MORLOCH (MOLOCH): O Senhor do País das Lágrimas, é intimamente relacionado com a fertilidade e é muitas vezes reconhecido com uma cabeça de boi. Governa dezembro, exatamente na chegada do inverno.


MEFISTÓFELES: Em hebraico: “de Mephir” – Destruidor; de “Thophel”- Mentiroso


5.Doutrina da Igreja sobre o Diabo
Comunidade Monástica São João
Segundo a tradição bíblico-patrística, o diabo não é a personificação das paixões, mas uma pessoa, criada por Deus como anjo e, tendo perdido comunhão com Ele, converteu-se em espírito obscuro,  o diabo. Como pessoa,o diabo tem livre arbítrio, isto é, tem liberdade e esta liberdade não é violada por Deus.


O mistério do pecado atua na história porque o diabo continua gerando o mal e fazendo sua obra catastrófica como desde o  início. A Tradição bíblica e patrística, fora de toda consideração teórica e ética do bem e do mal, fala sobre o rival astuto de Deus e do inimigo do homem. Este inimigo é o diabo que tem a intenção é destruir toda a autêntica vida, pois ele é um espírito de morte.Ele é uma personalidade concreta, um ser concreto. Introduz-se com a injúria, com a arrogância e o engano na história, com a pretensão de destruir a Deus e aos homens. O pecado, os sofrimentos, a morte são gerados por ele, pois espalha a ruína e o ódio, exercendo seu poder e domínio. O mal não é uma soma de ações puramente humanas; suas raízes se encontram na autoridade diabólica. É uma força que está fora do homem e de sua natureza, a quem, exercendo seu livre arbítrio, pode aceitar ou rechaçar.


O diabo originou-se a partir da vontade e ação de Deus. Os demônios não foram criados maus, pois Deus não criou o mal; tudo o que Deus cria é bom. Foram criados sem maldade em sua essência, e, em sua natureza, livres, independentes e com o livre arbítrio, exatamente como aconteceu com os anjos. Após sua  voluntária queda, de seres puros se converteram em seres sombrios, impuros e violentos. 


As legiões demoníacas são numerosas, distinguindo-se, umas das outras, por grupos ou classes. A multidão dos demônios e sua distinção em grupos ou classes é baseada em suas diferentes obras e nos diversos nomes que recebem. Sendo pois inúmeros e recebendo variados nomes, lutam continuamente para frustrar a obra redentora de Cristo.


 
Incapazes de prejudicar diretamente a Deus, se dirigem aos homens para, com seus poderes maléficos, travarem uma luta com eles, confundindo suas vontades, criando tentações, nos envolvendo em paixões, nos deixando confusos e obstruindo nosso tempo de oração. Para tanto, usa de várias faces e máscaras, gerando toda espécie de conflitos.


A tentação e a luta do diabo não estão acima das forças dos homens, não viola o livre arbítrio e não danifica a sua essência natural. A força do diabo não é imperativa dependendo sempre de nossa liberdade. Se sucumbirmos à tentação é porque nossa vontade assim o permitiu. Os Padres da Igreja ressaltam que o homem nunca fica só. Se a Graça de Deus deixa o homem, ele se torna um ser completamente vulnerável, permeável às influências do demônio. São Simeão, o Novo Teólogo, diz que "se não é Deus quem dirige os homens, o diabo é quem os manipula, com o consentimento e colaboração do próprio homem".


Por isso, o homem fiel a Deus é chamado a estar sempre vigilante e em oração, pois Satanás não cessa de esconder-se e mascarar-se, com o intuito de enganar e corromper a alma humana. É mestre em perverter as palavras do Evangelho e a linguagem da Cruz, prometendo aos insensatos, facilidades e comodidades. Existe o perigo de que cheguemos à degradação total se nos entregarmos às tentações e seduções satânicas.


Se o diabo tem a possibilidade de transformar-se em qualquer coisa, até mesmo em "anjo", podemos imaginar quão ardiloso ele é, usando de coisas inocentes e frágeis, para atrair os mais ingênuos. Tenta persuadir para destruir nos homens aquilo que lhe é mais caro: a liberdade. 


Muitos dizem "não existe nem Deus e nem tão pouco o diabo". A negação da existência dos demônios equivale a descartar a Economia Divina da Santíssima Trindade. Cristo humilhou e despojou as autoridades das trevas. A negação de sua existência facilita muito o trabalho e a ação destas forças do mal. Muitos homens modernos crêem que não existe satanás. Por causa disso, temos que nos preparar para assistirmos surpreendentes sinais dos prodígios do demônio. Pois tudo o que ele quer, é que creiamos que não exista para que, assim, possa agir mais livremente, nos corações desprevenidos. Temos que nos preparar para fazer frente a uma época de enganos e escuridão pela qual o mundo passará, inevitavelmente, se a maioria dos homens crerem na sua inexistência. Mas devemos confiar, sobretudo, na Onipotência Divina.


A Onipotência de Deus, de acordo com sua santa Vontade, não suprime a liberdade dos seres racionais. Deste modo, permite que o diabo, usando de sua liberdade, persista na   obra do mal, porque também ele é um ser livre. No entanto, limita seu agir destrutivo por sua amizade e grande amor pelos seres humanos. Quando o homem se arrepende, Deus o perdoa, e deste modo, fica limitado o reino do mal. O definitivo aniquilamento do poder do mal se dará no Juízo Final. 


A obra de demônio é destrutiva, porque odeia infinitamente o homem e a Criação. Está possuído por uma exagerada misantropia mortífera. Inspira pensamentos contra Deus e contra o próximo, influencia a vontade do homem, atua na natureza ontológica do ser humano. Os Padres afirmam que, não podendo o homem compreender a existência e a fúria do diabo, que se manifesta nos ataques contra a alma, Deus permite que ele possua o corpo do homem, para que sua força seja conhecida.


Satanás conseguiu pelo engano e pela mentira submeter os homens às paixões e ao pecado. A causa que conduziu o homem ao pecado foi à inveja. O diabo teve inveja de Adão pois este habitava num lugar de delícias, o Paraíso, justamente de onde foi expulso. 


A intenção de arrastar o homem ao pecado e ao sofrimento, acontece de modo gradual. São Gregório Palamás afirma que Satanás, muitas vezes, não age de forma direta, mas pouco a pouco vai engendrando astutamente a cilada para que o homem caia. Mas a sua grande intenção é destruir a Igreja. Ao atingir o homem, na verdade, quer atingir a Igreja, Corpo Místico de Cristo. Tenta introduzir no pensamento do homem que "de fato ele é livre e não precisa da Igreja ditando normas e leis, dizendo a ele o que pode e o que não pode fazer. Não é necessário obedecer aos padres para permanecer na virtude, basta deixar-se conduzir por si próprio." Quando o diabo consegue tirar o homem da vida eclesial, expulsando a graça de Deus de sua vida, este mesmo homem torna-se escravo das paixões e dos ditames do diabo.


Por que Deus permite que o diabo lute contra os homens? 


São Máximo, o Confessor, cita cinco razões: 


1. Para que nós cheguemos a distinguir a virtude do mal, através desta luta; 


2. Para que, mediante esta luta, mantenhamo-nos firmes na prática da virtude. 


3. Para que saibamos que a virtude é um dom de Deus;


4. Para que odiemos firmemente o mal;


5. Para que, cientes de nossa fragilidade, nos agarremos à força de Deus nos momentos de perigo.


Lamentavelmente, nossa educação e cultura ignoram esta realidade. Não só a combate como não permite que seja falado sobre o pecado e o demônio na sociedade. Por isso, com certeza, podemos dizer que o homem está cada vez mais vulnerável aos ataques demoníacos. 


E nós ortodoxos, esquecemo-nos que pertencemos à Igreja de Cristo e entramos nela não para cumprir um dever formal e obter, com isso, nossa justificativa face aos preceitos religiosos, mas para a nossa salvação. Porque a Igreja é o lugar da salvação, onde entramos para nos libertar de doenças espirituais através da Palavra, dos Sacramentos e da Oração. Os Sacramentos foram dadas à Igreja para a salvação do homem, para exorcizar o mal, combater e vencer a Satanás . Não podemos nos esquecer que ali onde está Cristo, não pode estar Satanás e, onde estão os demônios, tudo é corrupção e destruição, por isso Deus não pode estar lá.


Se vivermos nesta verdade, nos libertaremos mais facilmente da prisão que o demônio nos arma, conseqüência dos pecados que cometemos sob seu domínio. Mas, não temamos! Existe Cristo, existe a Igreja, existe a oração, existe a Sagrada Liturgia, existe a Confissão e a Eucaristia e sobretudo existe o arrependimento. O demônio não quer o arrependimento do homem porque é ele que inicia a abertura das portas da prisão.


Uma comunidade eclesial que se deixa vencer pelo demônio ou que teme sua presença, é porque não conhece a força de Deus e da sua Igreja. Somos chamados a dar testemunho através de nossa reta doutrina, reta consciência e reto agir, de que o senhor do Mundo é Jesus Cristo. E não há nenhum outro Senhor a não ser o nosso Deus! Se o demônio domina e estende este senhorio sobre alguns homens, nem por isso, ele é verdadeiramente senhor da humanidade.


Certa ocasião, o Senhor respondeu a seguinte questão: "Tu és aquele que devias vir ou devemos esperar outro? E Jesus disse: "Ide e anunciai o que vistes e ouvistes: os cegos vêem, os aleijados andam, os leprosos são curados, os mortos ressuscitam e os pobres recebem a Boa Nova. Já está entre vós o Reino de Deus"


Oxalá vivêssemos de fato esta verdade: o Reino de Deus já está em nosso meio e não o reino das trevas. Se realmente crêssemos nesta palavra o mundo seria melhor para as crianças, para os jovens e para os adultos. Os anciãos não temeriam a morte. 


Os filhos de Deus não temem o mal!


Pe. Agathangelos K. Charamantidis


Trad.: Pe. Pavlos, Hieromonge


6.Poderes dos demônios


Em sua condição original livre do pecado, os demônios tinham os mesmos atributos que os anjos do bem, mas em seu estado de maldade presente os demônios:


São espíritos: Mateus 8.16; Lucas 10.17, 20.
Podem aparecer visivelmente: Gênesis 3.1; Zacarias 3.1; Mateus 4.9-10.
Podem falar: Marcos 5:9, 12; Lucas 8:28; Mateus 8:31.
Crêem: Tiago 2.19.
Exercitam sua vontade: Lucas 11.24; 8.32.
Demonstram inteligência: Marcos 1.24.
Têm emoções: Lucas 8.28; Tiago 2.19.
Reconhecem: Atos 19.15.
Possuem força sobrenatural: Daniel 9.21-23.
São eternos: Mateus 25.41.
Possuem sua própria doutrina: 1 Timóteo 4.1-3.
São malignos: Mateus 10.1; Marcos 1.27; 3.11.


Poderes dos anjos


São espíritos: Hebreus 1.14.
Não possuem sexo: Lucas 20.34-36.
São imortais: Mateus 22.28-30.
Possuem tanto formas visíveis como invisíveis: Números 22.22-.
Aparecem com a semelhança da forma humana: Gênesis 19.1-22; 18.2, 4, 8.
Possuem emoções: Lucas 15.1-10 (anjos se alegrando).
Possuem apetite: Gênesis 18.8.
São seres glorificados: Lucas 9.26.
São inteligentes: 2 Samuel 14.20.
São dóceis: Judas 9.
São poderosos: Salmos 103.20; 2 Pedro 2.11.


 
Não têm necessidade de descansar: Apocalipse 4.8.
Viajam a velocidades incríveis: Apocalipse 8.13; 9.1.
Falam em idiomas: 1 Coríntios 13.1.
São inumeráveis: Lucas 2.13; Hebreus 12.22; Salmos 68.17; Marcos 1.13; Apocalipse 5.19.
São imortais: Lucas 20.34-36.
Não se casam e nem têm filhos: Lucas 20.34-26.
São obedientes: Salmos 103.20.
São santos: Apocalipse 14.10; Marcos 8.38.
São reverentes: sua atividade mais importante é adorar a Deus: Neemias 9.6; Filipenses 2.9-11; Hebreus 1.6.


7. São Cipriano de Cartago

1 - Vigiai, o inimigo vem disfarçado
(1) "Vós sois o sal da terra" (Mt 5,3), diz o Senhor, e ainda nos recomenda que sejamos simples pela inocência e prudentes na simplicidade [Mt 10,16]. Nada pois é mais importante para nós, irmãos diletíssimos, quanto vigiar com todo o cuidado para descobrir logo e, ao mesmo tempo, compreender e evitar as ciladas do inimigo traiçoeiro. Sem isso, embora sejamos revestidos de Cristo [Rom 13,14; Gál 3,27], que é a Sabedoria de Deus Pai [1Cor 1,24], nos mostraríamos menos sábios na defesa da salvação.
(2) De fato, não devemos temer só a perseguição e os vários ataques que se desencadeiam abertamente para arruinar e abater os servos de Deus. Quando o perigo é manifesto, a cautela é mais fácil. O nosso espírito está mais pronto para lutar contra um adversário abertamente declarado. É mais necessário ter medo e guardar-nos do inimigo que penetra às escondidas, e se vai insinuando oculta e tortuosamente com falsas imagens de paz. Bem lhe convém o nome de serpente! Essa foi sempre a sua astúcia, esse foi sempre o tenebroso e pérfido engano com que tenta seduzir o homem.
(3) Já no começo do mundo mentiu e enganou as almas crédulas e ingênuas (dos nossos primeiros pais), acariciando-as com palavras falazes [Gên 3,1ss] . Igualmente ousou tentar a Cristo, nosso Senhor, e se aproximou dele insinuando, disfarçando, mentindo. Foi contudo desmascarado e repelido. Desta vez, foi derrotado porque foi reconhecido e descoberto [Mt 4,1ss].


8. Frei Elias Vella explica as cinco fases dos ataques demoníacos


Entre as obras mais conhecidas dele está "Cura do mal e libertação do maligno", publicado pela Editora Canção Nova. Neste livro, ele explica que há cinco fases de ataques demoníacos


"O diabo usa cinco formas para atacar o homem. Tentarei explicar, resumidamente, estes cinco modos, que são:


Tentação: a tentação verifica-se quando o diabo tenta você a fazer o que não tem que ser feito, ou que você não faça o que tem que fazer. É sempre uma questão de obediência a Deus. Uma coisa a se manter bem em mente é que nem toda a tentação vem do diabo. A nossa própria natureza ferida pelo pecado nos sugere que façamos o mal, pelo qual somos atraídos.


Opressão: Significa que o diabo, como bom lutador, achando o ponto fraco da minha personalidade dirige o seu ataque nessa direção: poderia ser o poder, a ambição, o ciúme, o ser apegado ao dinheiro, ao sexo, à sensualidade, etc... Cada um de nós tem um ou mais pontos fracos na sua natureza. É bom lembrar de tudo isto especialmente quando procuramos amparo no Sacramento da Reconciliação, se queremos que este seja frutífero ao máximo. A graça deste sacramento, de fato, não consiste somente no perdão do pecado, mas também na cura e libertação.


Vexação: Acontece quando o inimigo ataca pessoas superiores. Temos o caso de Padre Pio, por exemplo, quando o diabo tremia a cama dele e fazia todo aquele teatro. A vexação existe realmente, basta ler a vida dos santos, e veremos quando ela é realidade.


Infestação: Acontece quando o diabo tenta incomodar não a pessoa, mas seus objetos e locais onde ela vive. Também neste caso precisamos ser prudentes e cautelosos na análise desses fenômenos, não excluindo a possibilidade de serem verdadeiros. 



 
Possessão: Acontece quando o diabo toma, como sua morada, o corpo de uma pessoa, domina sua mente, domina sua psique, sua vontade. O domínio da alma pelo diabo só se dá pelo pecado. Na possessão, o maligno somente consegue chegar à pisque, à vontade, ao intelecto, não podendo chegar à alma. Ele não pode obrigá-lo a cometer o pecado, mas somente a fazer a ação do pecado. Esses são os três modos de possessão: 


- Quando se abre todas as portas para se entregar ao inimigo; 
- Quando se abre as janelas, através da prática do ocultismo;
- Quando, com a permissão de Deus, o diabo pega alguém como refém".




Trecho tirado do livro:
Cura do mal e libertação do maligno
Frei Elias Vella