terça-feira, 4 de janeiro de 2011

DIA DE REIS - FOLIA DE REIS - DIA DE SANTOS REIS

Dia de Reis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.



O Dia de Reis, segundo a tradição cristã, seria aquele em que Jesus Cristo recém-nascido recebera a visita de "uns magos" que, segundo o hagiológio, foram três Reis Magos, e que ocorrera no dia 6 de janeiro. A noite do dia 5 de janeiro e madrugada do dia 6 é conhecida como "Noite de Reis".

Histórico

A data marca, para os católicos, o dia para a veneração aos Reis Magos, que a tradição surgida no século VIII converteu nos santos Belchior, Gaspar e Baltazar. Nesta data, ainda, encerram-se para os católicos os festejos natalícios - sendo o dia em que são desarmados os presépios e por conseguinte são retirados todos os enfeites natalícios.

Tradições

Em alguns países, como Espanha, é estimulada entre as crianças a tradição de se deixar sapatos na janela com capim (erva) antes de dormir para que os camelos dos Reis Magos possam se alimentar e retomar viagem. Em troca os Reis magos deixariam doces que as crianças encontram no lugar do capim após acordar. A tradição também consiste em comer Bolo-Rei, no interior do qual se encontra uma fava e um brinde escondidos. A pessoa que encontra a fava deve "pagar" o Bolo-Rei no ano seguinte.




6 de janeiro


Festa dos Reis

"Nós vimos a sua estrela  no Oriente..." 
(Mt 2, 2)

Celebramos hoje, na Igreja do Brasil, a festa da Epifania ou Festa dos Reis Magos. No Brasil celebramos essa festa na liturgia do primeiro domingo após o 1º de ano mas, em muitos lugares do mundo, se celebra no dia 06 de janeiro. 






O Evangelho de Mateus, em 2, 1-12, relata a história dos Magos do Oriente que vem uma estrela no céu, interpretada por eles como o sinal do nascimento do Messias e eles vão até o Menino para adorá-lo e oferecer-lhe presentes

Nos apócrifos - obras do século I e II da era cristã que preenchem lacunas sobre a vida de Jesus e de outros personagens importantes do Novo Testamento - revelam detalhes da cena em que os Reis Magos (ou Sábios) estão diante do Menino Jesus. 




Conta a história que um anjo teria revelado a Melquior, rei da Pérsia, a Baltazar, rei da Índia, e a Gaspar, rei de um outro país árabe, que havia a relação entre a estrela-guia e o Messias, chamado Jesus. Após o aviso do anjo, os três viajaram, por nove meses, até Belém. 


Dar presentes era um costume oriental; assim, os Reis Magos ofereceram, ao recém-nascido Jesus, ouro, incenso e mirra. O incenso simbolizava a sua essência divina;  o ouro a sua realeza; a mirra a sua essência humana. Ademais, esses presentes expressavam as idades do ser humano: a juventude e a fecundidade do trabalhador; a maturidade e a firmeza do guerreiro; a experiência e a sabedoria do sacerdote.





Os Reis Magos ouviram um anjo, em sonho, aconselhá-los a que retornassem as suas nações, de tal maneira que excluíssem Jerusalém e Jericó de suas rotas, caso contrário o menino Jesus poderia ser morto pelo Rei Herodes. Novamente uma estrela os guiou. 


No século IV, as Igrejas do Oriente celebravam, em 6 de janeiro, a festa do nascimento de Cristo e a Adoração dos Reis Magos; nas Igrejas do Ocidente, o nascimento era celebrado em 25 de dezembro. Posteriormente, ambas as Igrejas passaram a celebrar as duas datas: em 25 de dezembro, a Natividade, e em 6 de janeiro, o Dia dos Reis Magos ou Dia dos Santos Reis.

(Fonte: Livro: DATAS COMEMORATIVAS - Cívicas e Históricas, Paulinas Editora, 2008)



Música: Ouro, Incenso e Mirra
Cd: O melhores momentos - Pe. Zezinho, scj